1. Busque a história em meio aos dados.

Você não pode contar uma história envolvente sem conhecer seu público. Felizmente, você tem (ou pode obter prontamente) todos os dados de que precisa para conhecer pessoalmente os membros da sua audiência, e pode extrair as histórias mais envolventes desses dados, se souber o que procurar. Por exemplo, em uma campanha publicitária no Spotify, a Mars Inc. emplacou o slogan “Você não é você quando está com fome” de sua barra de chocolate Snickers em qualquer caso em que um usuário desviou drasticamente de suas listas ou gostos pessoas quando se trata de música.

A campanha usou o algoritmo do Spotify para detectar alterações no humor dos ouvintes e veiculá-los com anúncios de áudio personalizados que sugeriam um lanche para colocá-los de volta nos trilhos.

Em uma entrevista, Danielle Lee, chefe global de soluções de parceiros do Spotify, referiu-se a essa estratégia como uma forma de contar histórias, algo pelo qual ela e seus colegas de equipe são apaixonados. Os usuários geram muitos dados quando fazem streaming de música, e esses dados informam ao Spotify e seus parceiros quais histórias vão repercutir mais com eles. De acordo com Lee, os dados são uma ferramenta “que usamos para informar nossas mensagens de marca de volta aos consumidores e aos anunciantes”. Se você não tiver certeza das histórias que seus próprios clientes querem ouvir da sua marca, os dados vão mostrar o caminho.

 

  1. Não tenha medo da mudança constante.

Os dados dizem muito sobre o seu público, mas uma vez que você descobre uma história, essa narrativa pode se tornar obsoleta rapidamente se você não a alterar regularmente. Para adicionar variedade e manter o engajamento, inclua elementos interativos como a Toyota fez com seu site Wilderness Therapy, que mostra a versatilidade de seu 4Runner SUV. Os visitantes do site recebem uma experiência imersiva de 360 graus que os permite explorar os recursos do veículo em diversos ambientes e situações.

Ao oferecer essa variedade, não tenha medo de incluir conflitos quando for apropriado. É claro que retratar conflitos ou dramas em uma luz positiva pode ser complicado. A chave não é se concentrar na negatividade, mas fazer do conflito parte de uma proposta de solução de problemas que favoreça a sua marca. “É tudo como você define para o seu público/consumidor”, disse Hamish McCollester, vice-presidente sênior de criação e diretor de criação do RAPP LA, no Rapp.com. “No mínimo”, disse ele, “o conteúdo de marca precisa servir um fluxo constante de mudanças para manter o público engajado”.

 

  1. Diversifique a entrega da sua história.

Contar histórias por meio de vídeos bem elaborados é uma ótima maneira de interagir com os consumidores, mas à medida que a tecnologia avança, também aumentam as formas pelas quais as empresas alcançam seus públicos-alvo. Por exemplo, a realidade aumentada está se tornando uma ótima maneira de as empresas envolverem quase todos os sentidos de seus clientes. Essa tecnologia incorpora narrativas interessantes e interação direta com os ambientes dos consumidores para mergulhá-los completamente na experiência.

Por exemplo, a empresa de realidade mista Magic Leap usa áudio de realidade aumentada, ou áudio espacial, como “uma parte fundamental da venda da experiência”, disse Dan Lehrich, diretor sênior de produção da Magic Leap, à AdWeek. “O áudio é uma parte fundamental da maneira como percebemos o mundo”. Depois de decidir a história que você quer contar, transmiti-la por meio de mídias que envolvem uma variedade de sentidos ajudará sua história a alcançar ressonância máxima com seu público.

Seja um documentário curto, comovente e sincero ou um programa de realidade aumentada que envolva as pessoas com a mensagem de uma marca, a narrativa dinâmica é a base da publicidade eficaz hoje em dia. Muitas empresas estão contando suas histórias dessa maneira. Mas mesmo marcas que ainda não se tornaram contadores de histórias imersivos podem aprender como capturar os corações e mentes de seus públicos aplicando esses mesmos princípios às suas estratégias de marketing.

 

Imagem cortesia: Pixabay