Qual é a diferença entre um chatbot e um gênio em uma garrafa? O chatbot é mais fácil de usar, é mais envolvente e proporciona uma melhor experiência se você usá-lo nessas 4 maneiras.

 

Os chatbots estão recebendo muita pressão hoje em dia e com boas razões. Esses assistentes automatizados estão disponíveis 24 horas por dia, sete dias por semana, e atendem perfeitamente aos usuários que abandonam as linhas telefônicas para pesquisar, comprar e interagir com marcas em dispositivos móveis. De acordo com uma pesquisa realizada para o Facebook, 56% dos clientes preferem o serviço de mensagens ao invés de atender o telefone, e empresas e clientes trocam 2 bilhões de mensagens por mês. As empresas que podem capitalizar essas tendências implementando chatbots claramente têm vantagens consideráveis.

O atendimento ao cliente é caro, e uma solução tecnológica orientada por inteligência artificial pode economizar até 30% simplesmente resolvendo a maior parte das consultas básicas dos clientes e deixando as interações mais complicadas para os agentes humanos. Além disso, os benefícios não se limitam ao espaço de atendimento ao cliente.

Com benefícios como geração de leads, aumento de conversões, redução de custos em áreas como atendimento ao cliente e engajamento em canais preferidos pelos clientes, os chatbots são uma oportunidade de ouro para as empresas. Veja como usá-los para realizar todo o seu potencial.

 

  1. Dê aos clientes um assistente pessoal.

Muitas empresas testarão um chatbot usando-o para enviar notificações, mas se você parar por aí, está perdendo o ponto. Eles oferecem uma incrível variedade de recursos que impulsionam o valor comercial. Fang Cheng, CEO e co-fundador da Linc Global, salienta que “Chatbots não são apenas ferramentas de notificação – eles são um assistente automatizado de uma marca. Naturalmente, eles precisam ter uma ampla gama de recursos, desde assistência pré-compra até assistência pós-compra ao cliente. ”

Antes de se tornar ambicioso demais, comece concentrando-se na criação de uma experiência superlativa com recursos abrangentes em um único canal. Depois de atingir esse objetivo, amplie o alcance do seu assistente em vários canais, como SMS, plataformas de voz e aplicativos, como o Messenger.

 

  1. Melhore seus anúncios do Facebook tecnologia chatbot.

Em vez de criar anúncios que direcionam os usuários para sua página inicial ou aplicativo, você pode fazer com que clicar em um anúncio abra uma janela de bate-papo no Messenger. Como você tem informações de identificação de cada usuário, é possível personalizar esses anúncios desde a primeira interação.

Como você faria com qualquer anúncio no Facebook, você deve selecionar cuidadosamente seu público-alvo. Entre em contato com pessoas que já ouviram falar sobre sua empresa antes, pois elas terão maior probabilidade de continuar interagindo com seu bot. Quando Matthew Black, da Black Ops, juntou anúncios no Facebook com um chatbot voltado para os fãs do Ultimate Fighting Championship, 501 pessoas se engajaram com o bot de um total de 714 cliques em anúncios, e os usuários tiveram 5,7 conversas com o bot em média.

 

  1. Oferecer aos clientes uma comunicação constante.

Os clientes agora esperam poder interagir com sua empresa o tempo todo. Embora as grandes corporações possam atender a essa expectativa sem muito esforço, pode ser um privilégio difícil para as empresas menores oferecerem. É aí que entram os chatbots, que podem conciliar milhares de conversas de uma só vez e nunca precisa fazer uma pausa para o café.

Use os chatbots para coletar informações dos clientes e responder a perguntas sobre o envio e o rastreamento de pedidos. Ao lidar com essas tarefas de comunicação de baixo nível, os bots diminuem o volume de solicitações de atendimento ao cliente que seus agentes humanos precisam processar. Além disso, os chatbots podem atuar como assistentes de compras digitais para as compras on-line.

 

  1. Dê ao seu bot uma personalidade.

Os clientes não conversam com um bot impessoal, por isso você precisa dar a sua cara e voz. Isso significa que é hora de sua equipe criativa flexionar seus músculos, mas defina algumas diretrizes primeiro. Estabelecer um tom para o seu bot é fundamental para envolver os clientes, mas você quer que esse tom reflita a natureza das tarefas que está realizando. Por exemplo, se os seus clientes reservam ingressos para levar os filhos para a Disney on Ice, eles esperam um tom diferente do que se estivessem transferindo somas de seis dígitos entre contas bancárias.

Para ajudar os 375.000 visitantes diários em seu site, a Amtrak criou um assistente automatizado chamado Julie. O que começou como um agente de serviço baseado em telefonema foi expandido para incluir uma função de bate-papo, o que significa que os clientes agora podem interagir com Julie do modo que acharem melhor. Desde a implementação do bot, a Amtrak recebeu 25% a mais de reservas, e a empresa estima que economiza US$ 1 milhão em custos de atendimento ao cliente a cada ano, graças a uma redução no número de consultas por e-mail.

 

Os chatbots têm uma ampla gama de recursos, e há uma boa chance de que seus concorrentes busquem a tecnologia. Não fique para trás. Ao explorar o potencial dos chatbots, você pode transformar a forma como os clientes podem interagir com sua empresa.

 

Imagem cortesia: Pixabay