Pare de ser um mártir do trabalho por pelo menos oito horas por noite.

 

Liderar um negócio pode esgotar você. É por isso que é crucial ficar de olho nos níveis de energia e abordar um caso crônico de baixa energia o mais rápido possível. Fadiga pode significar qualquer coisa, desde uma falta crônica de sono até uma condição de saúde grave. Pode ser causada por fatores de estilo de vida, bem como por uma longa lista de condições físicas e mentais.

Se os seus sintomas de fadiga forem acompanhados por outros sintomas graves, pode ser melhor seguir diretamente para o seu médico. Caso contrário, siga as etapas abaixo para descobrir o que está esgotando você.

 

  1. Verifique seu ambiente de sono.

A causa mais comum (e óbvia) de fadiga talvez seja também a mais fácil de remediar: sono insuficiente. Comece examinando os disruptores de sono mais comuns, como a temperatura do quarto. Pesquisas mostram que uma temperatura ambiente mais fria ajuda o corpo a manter o sono. Experimente baixar gradativamente a temperatura em um período de várias noites para ver o que funciona melhor.

Outro disruptor de sono comum é o brilho das telas digitais. Esses dispositivos emitem um tipo especial de luz azul que perturba a produção de melatonina do seu corpo e pode até mesmo sequestrar seus ritmos circadianos, dificultando o sono.

Outros ajustes ambientais que você pode fazer para um sono melhor incluem a instalação de cortinas ou persianas para diminuir as luzes externas e melhorar a roupa de cama e o colchão, se necessário.

 

  1. Examine sua dieta, sono e hábitos de exercício.

Os três principais fatores de estilo de vida que afetam os níveis de energia e fadiga são nutrição, sono e exercício.

Comece usando um pequeno bloco de anotações para manter um registro desses fatores diariamente. Observe o quanto você dorme e avalie a qualidade em uma escala de um a dez. Anote o que você come e quando, bem como seus treinos ou outras formas de exercício físico. Avalie também a gravidade da sua fadiga periodicamente ao longo do dia.

Manter um registro de estilo de vida ao longo de várias semanas pode iluminar padrões que você pode não notar. Por exemplo, você pode perceber que seus níveis de fadiga aumentam nos dias após um determinado tipo de exercício ou quando você satisfaz seu desejo por doces com muita frequência. Esta informação ajuda você a fazer ajustes para reduzir a fadiga, mas também será extremamente útil para o seu médico.

 

  1. Tente tirar um tempo se estiver se sentindo exausto.

Se os fatores ambientais e de estilo de vida não tiverem remediado adequadamente sua fadiga e você começar a suspeitar que sua fadiga pode ser uma situação, planeje tirar um tempo para uma pausa mental e física completa no local de trabalho. Isso não significa necessariamente duas semanas em um spa ou resort. Até mesmo alguns dias de folga em casa podem dar a você a sensação de estar em um ambiente totalmente diferente e relaxante.

A chave é fazer uma pausa completa para que você possa medir qualquer alteração resultante em seus sintomas. Se o intervalo produzir uma melhoria, você poderá avaliar se as mudanças podem ajudá-lo a lidar melhor com seu trabalho e local de trabalho ou se você precisa se afastar dele.

 

  1. Mantenha suas alergias sob controle.

Alergias e infecções sinusais também podem interferir no sono. Quando os sintomas da alergia inflamam os tecidos nasais e sinusais, isso dificulta a respiração.

Se você suspeitar que as alergias estão por trás de sua fadiga, você pode optar por começar com medicamentos antialérgicos de venda livre, de preferência aqueles que não causam sonolência. Se esses medicamentos não controlam suficientemente suas alergias, converse com seu médico sobre as melhores fórmulas.

Além disso, você vai querer limpar bem o seu quarto, usando um aspirador de pó para remover o máximo de poeira e pelos de animais.

 

  1. Marque uma consulta com seu médico.

Se tudo o mais falhar, converse com seu médico sobre como fazer exames de sangue para descartar causas bioquímicas comuns. Se a coleta de sangue voltar normal, converse com seu médico sobre causas menos comuns, como fadiga crônica, fibromialgia e outras doenças crônicas.

Algumas condições físicas graves também podem causar fadiga, incluindo doenças cardíacas, apneia do sono, diabetes tipo 2 e anemia. A depressão também pode causar vários sintomas físicos, como espasmos musculares, dores no corpo, dores de cabeça e fadiga. Seu médico pode ajudá-lo a explorar e descobrir se alguma dessas condições pode estar por trás do seu cansaço.

 

Imagem cortesia: Pixabay