Para ganhar nos negócios, crie uma tribo de fãs obstinados.

 

O mundo hoje está se afogando em conteúdo, mas morrendo de fome por conexão. Afinal, somos criaturas sociais que originalmente vieram de sociedades tribais. Hoje, criamos lealdades tribais em torno de nossos interesses, paixões e identidades – e marcas que se alinham a eles.

Empreendedores e empresas que criam uma comunidade de clientes fiéis sempre vencerão. Imagine que seus clientes não apenas comprem consistentemente de você, mas também se tornem fanáticos que contam a todos os seus amigos sobre sua marca. Você pode gastar menos em marketing e se concentrar no que realmente importa. Soa muito bem, certo?

Aqui estão algumas maneiras infalíveis de estabelecer sua própria comunidade de fãs delirantes.

 

  1. Motive-os com uma missão.

Como humanos, queremos ser parte de algo maior que nós mesmos. É por isso que as comunidades mais fortes são sustentadas por uma missão ou propósito. Dê aos seus seguidores algo pelo que se esforçar. Isso não só os deixará envolvidos e empolgados, eles também irão encarar isso como uma missão de converter os outros.

 

  1. Inspire-os com sua história de origem.

Para realmente se conectar com você, sua tribo precisa saber como você começou. Qual foi sua inspiração? Quais obstáculos você superou? Sua missão e história de criação estão interligadas.

Você pode ter iniciado o seu negócio por causa do ambiente ou por não encontrar o que estava procurando. Blake Mycoskie criou a empresa de calçados TOMS para doar um par para cada par vendido depois que ele viu crianças sem sapatos na Argentina.

 

  1. Defina uma marca exclusiva.

Crie sua marca para um arquétipo que seu público quer se tornar ou uma característica que deseja amplificar. Por exemplo, os pilotos da Harley Davidson são vistos como durões. Em seguida, desenvolva sua própria linguagem exclusiva para capturar essa identidade, para que seus clientes a conectem a você. É por isso que os fãs de “Star Trek” se identificam como “Trekkies” e Lady Gaga tem seus “Little Monsters”.

Isso pode criar uma mentalidade positiva de “nós contra eles”. Assim como você quer atrair aqueles que são certos para a sua tribo, você também quer repelir aqueles que não são. Pense nos anúncios da Apple que distinguem entre dois tipos de pessoas: usuários da Apple e usuários de PC.

 

  1. Crie barreiras de entrada.

Qualifique seus membros antes que eles possam fazer parte da comunidade. Quanto mais lutamos para conseguir algo, mais valorizamos. Membros de grupos de elite como os SEALs da Marinha têm laços estreitos e coesos porque esse é grupo seleto.

Não se trata de ser excludente apenas por causa disso. Você pode criar “arcos” positivos para os possíveis membros, como fazer algo impactante para a comunidade antes que eles possam participar.

 

  1. Ofereça acesso privilegiado.

Muitas marcas de culto atendem a pessoas fazendo-os se sentirem especiais. Seus clientes apreciam que nem todo mundo pode ter o que eles possuem. Por exemplo, a Johnny Cupcakes construiu seus negócios em roupas e acessórios de edição limitada e recusou varejistas pedindo para vender seus designs nas lojas.

Você pode dar à sua comunidade esse status de “privilégio” de diferentes maneiras. Você pode criar conteúdo valioso apenas para eles. Dê a eles primeiro acesso a anúncios especiais, oportunidades ou vendas, ou crie apenas produtos voltados especialmente para eles.

 

Imagem cortesia: Pixabay