Claro, você pode disparar um tweet de vez em quando, mas você está realmente ajudando ou prejudicando sua marca pessoal?

Seja você o fundador de um startup ou se está simplesmente tentando dar o próximo passo em sua carreira, poucas coisas são mais importantes do que uma forte marca pessoal. Quando feito corretamente, sua marca pessoal pode ajudá-lo a mostrar seus pontos fortes, construir credibilidade e se destacar da concorrência – todos essenciais para um crescimento e sucesso duradouros.

Agora, você já deve ter passado da fase de ser culpado de um grande crime ou de um tweet racista, mas as chances são de que você ainda esteja fazendo coisas que prejudicam sua marca pessoal. De fato, muitos empreendedores em ascensão prejudicaram sua marca sem sequer perceber. Não deixe que esses hábitos atrapalhem suas chances de sucesso.

1. Você não tem nenhum propósito claro

Por que você quer construir sua marca pessoal? É uma questão essencial a considerar ao definir seu tom e objetivos. Muitas pessoas começam a tentar construir sua marca pessoal com o objetivo vago de querer “tornar-se um influenciador”. Com demasiada frequência, isso resulta em uma situação confusa em que você tenta ser tudo para todas as pessoas.

Em vez disso, reserve um tempo para determinar quais são seus objetivos. Você quer compartilhar conhecimento de suas próprias experiências para que os outros o vejam como um especialista? Você quer demonstrar seu valor para potenciais empregadores? Você está tentando aumentar a publicidade para o seu negócio?

Entender motivos claros garantirá que você mantenha suas mensagens e ações em andamento.

2. Você rotineiramente se envolve em autopromoção desavergonhada

Construir uma marca pessoal obviamente exigirá uma boa quantidade de autopromoção. Mas, se você for um auto-promotor sem fim (especialmente on-line), terá dificuldades em conquistar grande parte do público. Com muita autopromoção, você será apenas mais uma voz sem graça perdida no mix de anúncios.

Alguns especialistas recomendam que você use apenas 10% de suas postagens (ou conversas) para se autopromover. Com o resto do seu tempo, destaque fatos interessantes ou notícias do setor através de mídias sociais e blogs, enquanto ainda compartilha sua perspectiva.

3. Você se mistura com as massas

Você está super entusiasmado com a tecnologia? Isso é ótimo – mas há inúmeros outros que são tão ambiciosos e competentes quanto você. Enfatizar sua educação e experiência de trabalho anterior não é uma coisa ruim – muitas vezes é necessário começar a construir credibilidade. Mas, na maioria das indústrias, isso não vai separá-lo da massa.

4. Você negligencia os canais tradicionais

Atualmente, a maioria dos influenciadores consegue acumular uma grande quantidade de seguidores por meio de blogs e mídias sociais. Pode ser tentador pensar que você está seguindo seus passos quando faz essas mesmas atividades. Mas, as interações cara-a-cara antiquadas ainda fornecem muito valor – e se você ignorá-las, perderá oportunidades valiosas para construir sua marca pessoal.

Eventos e conferências em rede são uma ótima maneira de construir novos relacionamentos, incluindo aqueles que podem ajudá-lo a promover suas metas profissionais. Até mesmo ser voluntário para um evento local de palestras públicas pode dar a você a oportunidade de demonstrar o que o torna único. Se seus relacionamentos existem inteiramente online, você não terá uma impressão duradoura.

5. Você não se separa do seu negócio

Os fundadores de startups geralmente colocam tanto foco na construção da influência da sua marca que eles não conseguem distinguir totalmente sua marca pessoal. Você e sua empresa não são a mesma entidade – não se engane construindo um startup para marcas pessoais. Se você deixar a empresa para trás, os esforços de marca não serão transferidos para o seu próximo empreendimento.

6. Você tem hábitos ruins de mídia social

Atualmente, a mídia social é uma parte fundamental da construção de sua marca pessoal.

Isto é especialmente verdadeiro para aqueles que esperam se tornar líderes de pensamento em seu nicho. Mas, se você passou algum tempo na internet, sabe o quão fácil pode ser se desviar de um debate polêmico. É melhor ficar longe desses assuntos delicados e focar no que realmente importa.

7. Você é inconsistente

A consistência é essencial ao desenvolver uma estratégia de marketing para uma empresa – você não deveria ser tão consistente ao desenvolver sua marca pessoal? Sem mensagens e

ações consistentes, você perde um senso de identidade. Pior ainda, você pode facilmente perder credibilidade e confiança.

Assim como você criaria e divulgaria um guia de marca para garantir mensagens de marca consistentes, você também deveria se concentrar em manter uma identidade em sua voz, ações e proposições de valor exclusivas. Isso irá provar o seu profissionalismo e autenticidade e ajudá-lo a ganhar a confiança dos outros.

Comprometa-se a construir a marca certa

Ao aprender a reconhecer esses hábitos e tomar medidas para corrigi-los, você poderá construir uma marca pessoal forte que o ajudará a alcançar seus objetivos pessoais e profissionais.

Você pode não atingir o tipo de poder estelar que faz com que os paparazzi acompanhem cada movimento seu, mas você terá algo ainda mais valioso: fortes relacionamentos com clientes e colegas de trabalho que garantem que você tenha sucesso duradouro nos próximos anos.

 

Imagem cortesia: Pixabay