Ajudar as pessoas a entender o que seus produtos técnicos fazem será mais fácil se você seguir estas diretrizes para escrever conteúdo técnico B2B.

 

Muito marketing B2B promove produtos técnicos, vende para um público da área ou ambos. A natureza dessas campanhas de marketing representa um desafio para quem deve criá-las, porque os profissionais de marketing encarregados de executá-las geralmente não têm uma formação técnica. Portanto, eles podem ter uma curva de aprendizado acentuada e dificuldade em entender o que estão vendendo e para quem estão vendendo.

Aqui estão alguns truques do comércio que lhe darão uma vantagem na criação de um artigo que agrada e convence o cliente em potencial:

 

  1. Crie um “banco de fatos” preciso.

 

Um banco de fatos é uma série de declarações que descrevem o produto e seus recursos que foram examinados por um especialista técnico. Antes de começar a escrever, analiso o material de origem do projeto e escrevo de cinco a dez frases que descrevem com precisão o produto, como ele funciona, seus principais recursos e como eles se traduzem em benefícios importantes.

Eu envio essas frases para meus clientes por e-mail com a solicitação de que as revisem e façam as correções, adições ou exclusões necessárias. Depois que eles fazem isso, eu incorporo as edições deles. Agora, tenho um conjunto de frases pré-aprovadas que posso usar para construir meu artigo e sei o que estou escrevendo é tecnicamente preciso.

 

  1. Compre um livro para leigos no assunto.

 

Se você precisar escrever um artigo sobre um assunto técnico, compre um livro simples sobre o assunto.

Por exemplo, quando tive que escrever um artigo para um empreiteiro aeroespacial, fui ajudado por um livro de Isaac Asimov para jovens leitores sobre satélites. Esses livros fornecerão explicações claras e fáceis de entender dos principais termos e conceitos.

 

  1. Utilize recursos visuais.

 

Os engenheiros, em particular, tendem a ser orientados visualmente; portanto, você deve ter recursos visuais para acompanhar seu texto.

Em vez de desenhar um monte de tabelas e gráficos, peço ao cliente cópias dos PowerPoints usados nas apresentações por sua equipe técnica e de vendas. Em seguida, colo no meu artigo quaisquer recursos visuais que julgue funcionarem melhor.

Às vezes, encontro um diagrama ideal para ilustrar meu argumento em um site que não é do cliente. Se eu o usar, adiciono uma nota explicando que é apenas para referência e deve ser redesenhada para evitar violações de direitos autorais.

 

  1. Entenda que os gráficos têm significado.

 

A menos que você entenda o significado de um gráfico, não o use. É extremamente embaraçoso recortar e colar um diagrama técnico, apenas para não conseguir explicar ao cliente por que você o usou. Você deve entender cada item visual tão bem que pode escrever uma legenda clara e descritiva para ele – e depois fazê-lo.

 

  1. Use o e-mail para entrevistas.

 

Frequentemente, entrevisto especialistas no assunto por telefone ao escrever um artigo. Mas, ocasionalmente, recebo consultores que não conseguem se expressar bem verbalmente.

Nesses casos, ofereço-lhes perguntas por e-mail para que possam me enviar suas respostas. Muitas vezes, pessoas técnicas que não sabem falar bem, podem escrever bem, talvez como resultado do aumento do uso de e-mail, o que força as pessoas a escrever com frequência.

Às vezes, as respostas por e-mail são tão claras que quase posso colá-las diretamente no meu artigo. Se as respostas ainda não estiverem claras, eu as reescrevo de forma simples e as reenvio para revisão. Geralmente, o consultor faz algumas edições menores e, depois disso, está pronta para uso.

 

Imagem cortesia: Pixabay