À medida que as marcas enfrentam uma crescente pressão no mercado em relação a integridade, as regras básicas para as relações públicas estão mudando. Por exemplo, depois que os vídeos de um passageiro sendo arrastados para fora de um avião torpedearam a reputação da United Airlines no início de 2017, parece que os clientes e a imprensa estão encontrando novos desastres para reportar todos os dias.

Como representantes da sua marca, grandes ou pequenos, líderes e funcionários devem se comportar como se estivessem expostos o tempo todo. Além disso, no entanto, as marcas são desafiadas a comercializar novas e melhores maneiras na cultura de negócios que exigem que o seu negócio seja exemplo e implemente mudanças de forma proativa para abordar a questão social pela qual passamos.

Veja aqui um roteiro para a persuasão ética.

 

Consciência.

Como empreendedor de marcas, você deve estar consciente e também empático com as preocupações de seus clientes. Reconheça as pessoas e recompense seus atos. Comemore e divulgue as boas notícias entre seus funcionários e clientes que exemplificam sua visão e missão ao invés de simplesmente transmitir suas realizações ao mundo. Em vez de um foco em “nós precisamos contar nossa história!”, você pode conseguir algo melhor ajudando seus funcionários e clientes a contar e celebrar os sucessos deles, de forma a defender as missões da sua empresa.

 

 Gratidão.

Como fundador ou líder, mostre genuína gratidão aos seus clientes e pelo trabalho e os sacrifícios que seus funcionários fazem para ajudar sua empresa a prosperar. Embora seja importante proteger a rentabilidade e informá-la com precisão aos seus investidores e partes interessadas, o ponto crucial deve se concentrar nas parcerias, inovações e progressos colaborativos confiáveis que você conquista com a ajuda de seus clientes, parceiros e equipes.

Todo mundo tem uma historia. Quais são as histórias que seus clientes estão vivendo? Faça um esforço para entender as coisas que seus clientes celebram, bem como os problemas que os mantêm acordados à noite. Aqui está uma regra de ouro para suas relações públicas: antes de desviar ou responder a uma observação delicada, considere em sua mente o motivo mais nobre que pode estar por trás disso. Responda à partir desse contexto. A interrupção do serviço pode resultar de uma preocupação com a capacidade do cliente para concluir uma venda crítica. A incapacidade de receber peças pode cair em um dia em que o cliente enfrenta uma crise pessoal. Antes de responder, seja pessoalmente ou em uma comunicação da empresa, faça o esforço para descobrir a “história por trás da história”, se possível, ou pelo menos assumir o melhor sobre as outras partes envolvidas.

 

Respeito (gentileza).

Não perca a oportunidade de se comunicar com bondade e respeito com todas as partes envolvidas. Considere todos os afetados em um determinado problema e aborde positivamente uma situação difícil. Talvez você possa usar uma contribuição sobre o tipo de ajuda e suporte que seria significativo, em vez de fazer anúncios que aparentemente são motivados pelo seu desejo de parecer benevolente na frente da imprensa.

Curiosamente, um novo estudo mostra que os consumidores querem que suas marcas assumam uma posição sobre questões sociais, tanto em geral como nas mídias sociais. O que mais interessa aos consumidores, no entanto, é a relevância do problema para os clientes da empresa.

 

Existe um risco para as empresas que apoiam vocalmente questões controversas. No entanto, as recompensas superam os riscos para as empresas que estão vigilantes sobre o fornecimento de um serviço respeitoso e consciencioso para os clientes e comunidades que servem. Os esforços genuínos para fazer uma diferença positiva inspirarão também melhores culturas empresariais. Uma comunicação autêntica e de motivação positiva criará um futuro empresarial e pessoal mais forte para todos os envolvidos.

 

Imagem cortesia: Pixabay