Quando você recebe uma oferta de emprego, é importante tomar tempo e avaliar cuidadosamente a oferta para a qual você está decidindo se aceitará ou rejeitará a oferta. A última coisa que você quer fazer é tomar uma decisão precipitada que possa fazer você se arrepender mais tarde.

 

Como avaliar uma oferta de emprego?

 

Considere todo o pacote de compensação — salário, benefícios, benefícios, ambiente de trabalho — e não apenas seu salário. Pese os prós e os contras e leve algum tempo para refletir sobre a oferta.

É perfeitamente aceitável pedir ao empregador algum tempo para pensar sobre isso.

Aqui estão 5 coisas para pensar antes de dizer “sim” a uma oferta de emprego:

 

  1. Dinheiro

O dinheiro não é o único ponto em consideração, mas é importante. A oferta é o que você esperava? Caso contrário, é um salário que você possa aceitar sem se sentir insultado? Você poderá pagar suas contas? Se a sua resposta for não, então não aceite a oferta, pelo menos imediatamente.

Certifique-se de que você está sendo pago o que vale e está feliz com a compensação. Ninguém quer estar em uma posição em que eles percebem que o salário não é suficiente depois de aceitar oferta de emprego. Se o pacote não é o que você esperava, considere negociar o salário com seu futuro empregador.

 

  1. Benefícios

Além do salário, reveja os benefícios e vantagens oferecidos. Às vezes, o pacote de benefícios pode ser tão importante quanto o que você obtém em seu cheque de pagamento.

Se você não tem certeza sobre os benefícios oferecidos, peça informações adicionais ou esclarecimentos.

Encontre detalhes sobre o plano de saúde e seguro de vida, férias, e outros programas de benefícios. Informe-se sobre o quanto dos custos de benefícios são fornecidos pela empresa, na íntegra, e quanto você deve contribuir.

Se houver uma variedade de opções disponíveis, solicite cópias das descrições do plano para que você possa comparar os pacotes de benefícios.

 

  1. Horas extras e viagens

Antes de aceitar um emprego, certifique-se de que está claro para você os horários que você precisa para trabalhar. Além disso, confirme que, se houver, os custos de viagem estão garantidos.

Se a posição requer 45 ou 50 horas de trabalho por semana e você está acostumado a trabalhar 35 horas, considere se você terá dificuldade em se comprometer com a programação. Se a natureza do trabalho exige que você precisa viajar três dias por semana, certifique-se de que você também pode se comprometer com isso.

Além disso, considere o tempo de viagem de e para o trabalho. Será que o trajeto vai demorar uma hora extra? E você precisará pagar um estacionamento que você não paga agora?

 

  1. Flexibilidade e cultura da empresa

Muitos de nós, que temos crianças pequenas ou pais idosos, ou outras situações pessoais, precisamos de flexibilidade em nossos horários. Para alguns de nós, a capacidade de trabalhar um cronograma que não é o típico de quarenta horas semanais no escritório, é algo importante. Também é importante se sentir confortável no ambiente em que você estará trabalhando.

Um candidato a um serviço de atendimento ao cliente percebeu que não havia como aceitá-lo, apesar do salário decente, quando lhe disseram que teria que pedir permissão para usar o banheiro. Pergunte se você pode gastar algum tempo no escritório, conversando com possíveis colegas de trabalho e supervisores, ou você não terá certeza de que o ambiente de trabalho e a cultura são um bom ajuste.

 

  1. Suas circunstâncias pessoais

Todos têm um conjunto diferente de circunstâncias pessoais. O que poderia ser o trabalho perfeito para você poderia ser um trabalho horrível para outra pessoa.

Aproveite o tempo para rever os prós e os contras. Fazer uma lista sempre é útil. Além disso, ouça seu instinto: se ele está dizendo que você não vai conseguir assumir o trabalho, pode haver algo lá. Tenha em mente que, se este não for o trabalho certo para você, não é o fim do mundo.

A próxima oferta pode ser apenas uma combinação perfeita.

É muito mais fácil recusar uma oferta do que deixar um emprego que você já começou. O empregador preferirá que você recuse, ao invés de ter que começar o processo de contratação e dentro de poucas semanas, pedir demissão. Então, tome o tempo para avaliar completamente a oferta. Faça perguntas, se você as tiver. Se você precisa pensar sobre isso, peça um tempo extra para decidir. Aproveite o tempo que você precisa para tomar uma decisão educada e informada para que você se sinta tão seguro quanto possível que você e a empresa tenham feito uma excelente partida.

 

Imagem cortesia: Pixabay