O comércio eletrônico pode parecer um animal estranho. Por um lado, parece que é a grande novidade – uma que revolucionará a forma como os negócios são feitos online. Por outro lado, seu modelo de negócios geralmente parece idêntico ao varejo físico que existe há séculos.

 

A verdade é que ambos os pontos de vista são válidos. O comércio eletrônico faz o mesmo que o varejo físico. No entanto, o fato de que ele opera digitalmente, apresenta alguns elementos empresariais exclusivos.

 

Veja aqui como o comércio eletrônico funciona.

 

Um produto ou serviço precisa ser vendido

Isso vai ao coração do comércio. Tem que haver uma troca de valor. Se uma das partes da transação estiver pagando dinheiro, a outra deve fornecer um produto ou serviço em troca. Chegamos a um ponto em que quase todos os bens que vendem em lojas físicas também vendem em sites de comércio eletrônico – gadgets, livros, automóveis, supermercados, brinquedos, vestuário, entre outros.

 

A era do comércio eletrônico também permitiu a venda fácil de novas categorias de produtos. Um exemplo seria bens digitais, como música, ebooks, software e outros. Além disso, o comércio eletrônico permite transações fáceis em uma grande variedade de produtos, como passagens aéreas e assinaturas de revistas, jornais e outros meios que evoluíram junto com a internet.

 

Deve haver um mecanismo efetivo para receber os pedidos

Quando o cliente navegou através do seu site de comércio eletrônico e decidiu que gostaria de comprar, tem que haver um processo que aceite seu pedido. O software que executa este processo é chamado de carrinho.

 

Além de anotar o que está sendo comprado e atualizar o banco de dados de pedidos, o carrinho de compras executa várias outras tarefas:

 

  • cálculo de impostos e outros tributos
  • processamento de cupons e outros descontos
  • reconhecer o endereço de cobrança e entrega ao cliente
  • promoções especiais para clientes VIPs
  • termo de adesão, garantia e outras condições de venda
  • criação de códigos, como números de fatura, número de ordem, número de rastreamento e similares
  • apresentar aos clientes opções de entrega especial e calculo da taxa correspondente
  • encaminhar o cliente ao pagamento

 

Um bom mecanismo de pagamento

Na maioria dos casos, uma transação de comércio eletrônico envolve a transação via cartão de débito ou crédito. Esse processo é conduzido por um software chamado gateway de pagamento. O gateway de pagamento apresenta aos clientes opções de pagamento, aceita detalhes de identificação, como números de cartão de crédito, autentica clientes usando uma senha, código CVV ou múltiplos fatores de autenticação.

 

O produto precisa ser entregue

Eu concordo com pessoas que dizem que a logística efetiva é a chave para um negócio bem-sucedido de comércio eletrônico. Uma das características mais decepcionantes da compra online é a demora indeterminada e desordenada na recepção dos produtos ou serviços.

Como resultado, as empresas de comércio eletrônico precisam garantir que o produto certo seja entregue ao cliente, em boas condições e dentro do período estabelecido.

Uma vez que a logística é uma função especializada, vários negócios de comércio eletrônico terceirizam-no para empresas terceirizadas.

 

Os clientes precisam ser bem atendidos

Os clientes precisam ter tanto um bom atendimento pré-venda quanto como pós-venda. Antes da venda, os clientes podem ter dúvidas sobre especificações do produto que não são mencionados no site. Eles podem ter dúvidas sobre personalização e acessórios. Após a venda, os clientes podem ter dúvidas relacionadas ao uso, reparo ou aprimoramento dos produtos ou serviços que já adquiriram.

 

A logística reversa precisa ser bem gerenciada

Não existe um produto livre de falhas. Como resultado, alguns produtos estarão danificados ou deixarão de funcionar corretamente. Às vezes, o produto errado será entregue. Essas falhas, erros ou enganos desencadeiam o processo de logística reversa. No modo usual, os bens passam do negócio de comércio eletrônico para o cliente, no caso reverso, você estará que estar preparado para o recebimento de itens defeituosos e se preparar para eventuais trocas.

Na logística reversa, o fluxo está na direção oposta.

 

 

 

Conclusão

Um negócio de comércio eletrônico tem muitos processos em fluxo constante. Para ser bem-sucedido, é necessário que você administre cada um deles com habilidade.