Então, durante uma entrevista de emprego, o avaliador pergunta algo que você não tem ideia de qual é a resposta, mas eles estão pedindo uma solução, então você deve conversar para descobrir qual é o motivo.

Então você deve fazer algumas coisas

  1. Tenha certeza de que você entendeu a pergunta, e absorva-a antes de dar um novo passo;
  2. Analise as opções de resposta que você possui;
  3. Crie uma potencial solução ao problema, de forma a atender a demanda, e
  4. Busque valorizar seus pontos fortes

 

O diálogo pode parecer com algo assim:

Entrevistador: “Como você amarraria um gato com uma corda?”

Você: [em sua mente] “Eu não tenho ideia!?”

Você: [clarificando a pergunta] “Não tenho a certeza, pois nunca tive que fazer isso no meu último trabalho. Suponho então que vocês precisem frequentemente amarrar um gato com corda, correto?”.

Entrevistador: “Não todos os dias, mas semanalmente, um dos programadores trás seu gato para o trabalho, e com o tempo os outros programadores passaram a trazer também, e não podemos permitir que as pessoas tragam seus gatos para o trabalho, mas também não conseguimos impedir!

Você: [ri junto para mostrar que você o problema, mesmo que não.]

Entrevistador: “Mas há muitos gatinhos, e eles arruinaram muitos dos nossos protótipos, mastigando-os. Eu acho que isso acontece porque estamos tentando criar um celular que gere energia utilizando o catnip…”

Você: [clarificando] Então deixe-me entender, você tem um problema, algo que não ocorre diariamente que envolve muitos gatos, e alguns desses gatinhos ainda são filhotes muito levados, certo?”

Entrevistador: “Não, eles envelheceram, então eles são todos adultos. Eles todos foram castrados depois que Janice da contabilidade se envolveu”.

Você: [clarificando] Por que eles precisam ser amarrados com cordas? Você tentou outros métodos para mantê-los longe dos protótipos? Que outras informações você pode me falar sobre esse problema?”

Entrevistador: “A corda parece ser a melhor solução para nós. Nós tentamos colocá-los em ambientes fechados, ou em bolsas de transporte, mas eles são tão terríveis que comeram as bolsas, então descartamos essa possibilidade. Além disso, demora muito para levá-los a um quarto.”

Você talvez pense que tenho informações suficientes sobre o problema, mas talvez você não tenha prática o suficiente, seja por nunca ter convivido com gatos ou qualquer outro animal, ou por nunca ter tentado realizar uma contenção com corda.

O que os especialistas indicam em uma situação dessas é, primeiro, fazer uma boa pesquisa. Talvez seja interessante ligar para um veterinário, organização não governamental ou alguém que trabalhe com resgate de animais, para que possa ajudar com uma estratégia. A partir disso, desenvolveria um plano de ação.

Entrevistador: “Ah sim, temos uma board no Pinterest cheia de fotos de gatos amarrados com corda, mas todos parecem estilizados, como se fossem apenas imagens adoráveis? Esta não pode ser uma solução?”.

Você: [Trazendo-lo de volta para si mesmo] “Eu tenho um doutorado em Gerenciamento de Pessoas, tenho gerenciado meu próprio negócio e tenho mais de 10 anos de experiência em E-mail Marketing. Mas não enfrentei esse problema exatamente. Depois do que falamos, você acha que se eu tivesse tempo e conseguisse a consultoria de algum especialista, talvez conseguisse resolver o problema com facilidade. Eu realmente estou interessado neste trabalho e não quero soar como omisso na resolução de um problema. Eu adoraria fazer alguma pesquisa e enviar-lhe um e-mail após essa entrevista porque estou realmente interessado neste problema”.

Obviamente, este exemplo é ficcional, mas dá uma ideia de como se certificar de que estará mostrando que você está interessado, e que você trabalharia em frente a um problema. Alguns entrevistadores gostam de fazer perguntas para colocar as pessoas no local de resolução, e como você reage pode fazer a diferença.

 

Imagem cortesia: Pixabay