Ouça. Realmente ouça.

 

Você é um bom ouvinte? Deixe-me testá-lo com duas perguntas rápidas. Agora, vamos ser honestos…

  • Com que frequência você se vê tentando evitar o mau hábito de interromper os outros enquanto falam?
  • Você se sente tentado a terminar a frase de outra pessoa?

 

A escuta ativa é uma das habilidades menos ministradas em liderança. Através de um estudo histórico sobre a comunicação humana, tomamos conhecimento de que passamos cerca de 80% do período em que estamos acordados realizando alguma forma de comunicação, e deste tempo, 45% passamos escutando aos outros. Ou seja, temos a tendência de falar muito mais que ouvir.

Aqui estão as más notícias: quando conversamos com um amigo, chefe, colega de trabalho ou cliente por 10 minutos, prestamos atenção a menos da metade da conversa. Dentro de 48 horas, qualquer informação que conservamos diminui para 25%. Em outras palavras, muitas vezes compreendemos e retemos apenas um quarto do que ouvimos.

Se você quer conseguir um caminho rápido para ter a simpatia dos outros, comece a verdadeiramente ouvir os outros com intenção.

Recentemente, uma dupla de pesquisadores desenvolveu um livro, onde abordavam as principais características de líderes de sucesso em grandes empresas. Eles descobriram que os líderes mais eficazes em mais de 100 empresas empregam os princípios da “conversação organizacional”. O segredo? Operar o seu negócio como se fossem duas pessoas conversando.

Os líderes que adoram a conversa organizacional sabem seriamente quando parar de falar e começar a ouvir. Poucos comportamentos aumentam a intimidade durante uma conversa tanto quanto realmente ouvir o que as pessoas dizem. A verdadeira atenção indica o respeito pelas pessoas de todas as posições e papéis, desperta uma sensação de curiosidade e mesmo um grau de humildade.

 

Escolha todas as oportunidades para experimentar alegria.

 

Já esteve em torno de pessoas que são realmente positivas e felizes o tempo todo? Para o seu humor normal, eles podem ser irritantes, e como são! Mas aqui está o que você pode aprender com pessoas que realmente expressam alegria: eles escolheram viver e aproveitar a vida ao máximo. Você agora está querendo fazer parte de sua tribo, e absorver sua energia positiva, paixão e entusiasmo pela vida. Estas são pessoas extremamente agradáveis.

Estas são pessoas extremamente agradáveis. Elas expressam sua alegria em fazer uma diferença positiva na vida dos outros. Eles visitam lares de idosos, compartilham refeições com pessoas solitárias, aprendem a surfar, se tornam voluntários em abrigos para pessoas sem-teto, dão aulas voluntariamente, comem alimentos exóticos e adquirem uma nova habilidade frequentemente.

Eles também são naturais no momento de orientar outros ao longo do caminho que eles precisam tomar e inspirar os outros a escalar a montanha e atingir seus objetivos. Eles deixam as pessoas lidar com seus problemas, mas virão junto com alguém para animá-los para o sucesso. Você não pode deixar de ser capacitado e se sentir feliz quando estiver em sua empresa.

 

Não julgue.

 

Um autor especializado em inteligência emocional expos os dados de pesquisas com mais de um milhão de pessoas para descobrir os pontos fortes daqueles que possuem inteligência emocional (IE). Ele descobriu que pessoas que possuem altos níveis de inteligência emocional não são apenas muito agradáveis, mas superam aqueles que não têm IE em uma grande margem. E um dos seus pontos fortes não está a julgar.

Se você quer ser agradável, você deve ter a mente aberta. Ter uma mente aberta torna você acessível e interessante para os outros. Ninguém quer conversar com alguém que já formou uma opinião e não está disposto a ouvir. Ter uma mente aberta é crucial no local de trabalho, onde ser aberto significa ter acesso a novas ideias e ajuda. Para eliminar noções e julgamentos preconcebidos, você precisa ver o mundo através dos olhos de outras pessoas. Isso não exige que você acredite no que eles acreditam ou toleram seu comportamento, simplesmente significa que você deixa de julgar o tempo suficiente para realmente entender o que os faz marcar. Só então você pode deixá-los ser quem eles são.

O que uma atitude de julgamento vai fazer é alienar seus colegas. Uma boa estratégia para aumentar a autoconsciência é parar de tirar conclusões, obter todos os fatos e ouvir atentamente. Lembre-se do ditado: “Quando julgamos, invocamos o julgamento sobre nós mesmos”.

 

Imagens cortesia: Pixabay