A verdadeira liderança é liderar a si mesmo em primeiro lugar, conhecendo seu impacto e assumindo a responsabilidade.

 

Tentar viver de acordo com algo externo, em vez de viver como quem você é destinado a ser, é desgastante.

A maioria de nós é criada para ir contra nosso fluxo natural. Quer venha da família, da comunidade, da religião, da educação, dos colegas – em algum lugar ao longo do caminho, somos ensinados a viver de acordo com algo fora de nós mesmos. Recebemos um conjunto de valores, crenças e expectativas, em vez de sermos encorajados a nos conectarmos e desenvolvermos aquilo que é natural dentro de nós. Não é de admirar que estejamos todos exaustos.

Para alguém em posição de liderança, isso se torna ainda mais desgastante. Por que? Porque como podemos trazer o melhor aos outros quando estamos desconectados do melhor de nós mesmos?

 

Liderar para agradar.

Liderar para agradar faz da aceitação ou aprovação dos outros uma prioridade máxima, o que tira energia e concentração do desenvolvimento do seu melhor eu.

Também divide seu foco. Em vez de alinhar seu foco e valores pessoais com os valores, propósitos e objetivos da organização, você fica amarrado com a ansiedade sobre como seus esforços são recebidos pelos outros.

Às vezes, mesmo sem perceber, essa ansiedade pode tomar a forma de:

  • Levar total crédito pelo trabalho de sua equipe
  • Confundir o medo pelo respeito e liderar com um “punho de ferro”
  • Tomar decisões com base no que faz você parecer melhor, em vez do que é melhor para a equipe ou para os negócios
  • Minar ou ignorar os pontos fortes exclusivos dos membros da equipe
  • Falhar em aprender com os erros ou reconhecê-los
  • Distração
  • Sentir-se oprimido pelas expectativas
  • Excesso de competitividade

Isso não significa que você é uma pessoa ruim. Normalmente, esses comportamentos vêm da personalização excessiva da função e dos resultados. Em vez de se aceitar como você é, você busca aceitação externamente, dando a tudo ao seu redor muito mais poder sobre você.

 

Verdadeira liderança.

A verdadeira liderança é liderar a si mesmo em primeiro lugar, conhecendo seu impacto e assumindo a responsabilidade. Isso pode significar desaprender quem você é – ou quem você sempre achou que deveria ser – e aprender quem você quer e tem potencial para ser.

Através da auto-aceitação, você pode deixar a ansiedade de lado e ganhar clareza e confiança para conduzir a partir do seu coração, inspirando e orientando aqueles ao seu redor a fazer o mesmo.

Pense em um cavalo pulando por cima de uma cerca. O cavalo joga seu coração na frente, então o resto de si deve seguir. Jogue seu coração na frente. Seja vulnerável. Seja real. Esteja aberto a seus próprios pontos fortes e fracos e você capacitará sua equipe a fazer o mesmo. Você vai construir confiança. Você estabelecerá uma cultura de crescimento. Você, sua equipe e a organização geral começarão a ganhar vida. E juntos, vocês seguirão em frente.

 

Liderança baseada no coração.

Essa abordagem à liderança é às vezes chamada de liderança baseada no coração e é uma forma poderosa de se conectar com a idade, o gênero e a cultura. Mas requer que você, como líder, trabalhe primeiro em você mesmo.

Faça o trabalho para entrar em contato com o que você precisa melhorar e, em seguida, seja aberto sobre isso com sua equipe. Fale sobre o que você quer trabalhar, como você fará e qual resultado final você quer criar.

Se abra, compartilhe e pergunte a outras pessoas como elas se sentem. Não se esconda.

 

Por que isso é importante?

A vulnerabilidade é difícil – para todos. Mas a vulnerabilidade é o ponto de partida do crescimento. Só é preciso uma pessoa para iniciá-lo – para ser o líder – e outros seguirão.

Quando isso acontece, conexões incríveis são feitas. As pessoas abaixam suas barreiras e começam a se apoiar, colaborando e ajudando umas às outras. Eles ganham vida de formas que alimentam a vida do seu negócio. Em vez de competitividade, brigas, defesa e falta de motivação, você obtém cooperação, progresso, engajamento e energia alegre que impulsiona a todos.

Então, você está pronto para liderar com seu coração?

 

Imagem cortesia: Pixabay