Todo site de negócios tem pelo menos uma página que provavelmente poderia ser reforçada com um vídeo. 

 

Apesar do burburinho em torno das discrepâncias nas métricas do Facebook, o vídeo não está morto, dando seus últimos suspiros ou mesmo caminhando para a morte. Na verdade, é muito próspero em sites corporativos. 

É claro que o Facebook deve um sincero pedido de desculpas. Graças aos seus erros de cálculo, que exageram o consumo de vídeo social em até 80%, de acordo com as descobertas do Nieman Journalism Lab, muitos profissionais de marketing acreditavam que ele era o salvador de que precisavam para recuperar os números de engajamento. 

Assim, o gigante foi golpeado com uma ação judicial. No entanto, o vídeo continua sendo uma ferramenta forte – as análises do Facebook com falhas devem ser deixadas de lado. 

Como pode isto ser verdade? Basicamente, os números do Facebook não significam muito no mundo real. As empresas não precisam se preocupar com a quantidade de vídeos consumidos. Como marcas, elas precisam se preocupar com os tipos de vídeos que estão sendo assistidos e o que os usuários estão fazendo depois. Essas métricas, que podem ser medidas com precisão, são muito mais valiosas. 

Portanto, a questão não deveria ser se é interessante investir em vídeo, mas como determinar quando um vídeo chamativo e estimulante faz sentido. A maioria das empresas pode se surpreender ao perceber que a resposta ao marketing de vídeo geralmente está em seus próprios sites, começando pela página inicial. 

 

Aprimorando um site de negócios com vídeo 

Uma grande tendência atual nos sites, de acordo com a Hubspot, é ter um site com um vídeo cuidadosamente considerado. Normalmente, o vídeo da página inicial comunica uma mensagem específica aos visitantes. Infelizmente, é raro ver vídeos em outras páginas. 

Um site repleto de vídeos permite que uma organização aumente as vendas e o retorno do investimento criando uma experiência mais dinâmica. Os leitores não são mais obrigados a percorrer o conteúdo escrito sozinho ou imagens para entender um produto ou serviço. Com o vídeo, eles podem romper rapidamente o ruído e determinar com eficiência se a marca é uma boa opção. 

Veja o caso de um restaurante: a página inicial pode conter um vídeo de 60 a 90 segundos do chefe de cozinha demonstrando técnicas, discutindo sua paixão pela arte culinária e praticando refeições de dar água na boca. Essa turnê visual pode continuar em uma página de menu, exibindo o vídeo dos bastidores sobre a confecção de um bolo ou oferecendo trechos de clientes saboreando um prato principal. 

A oportunidade de colocação de vídeos existe em todo o lado no website de uma empresa. No entanto, existem algumas páginas que podem se beneficiar mais quando se trata dos locais mais fáceis para incorporar novos vídeos, além da página inicial: 

 

  1. Sua página “Sobre nós

Onde uma pessoa vai para descobrir mais informações sobre a missão, a cultura ou a história de uma empresa? A página “Sobre nós”, é claro. Normalmente, os usuários ainda não estão prontos para comprar. Por isso, é bom criar um vídeo divertido mostrando a personalidade da sua marca. O fundador pode oferecer uma visão privilegiada do seu dia, por exemplo, como uma forma atraente de enfatizar a história de criação da empresa. 

Se você quer um exemplo do que eu estou falando, o Twitter atinge todos os itens essenciais para um vídeo “Sobre nós”. Os vídeos são reproduzidos em segundo plano, falando sobre as histórias dos usuários e mostrando como o site social funciona na vida real. O melhor de tudo, os vídeos funcionam bem sem som e não custam tão caro para produzir. 

 

  1. Sua página de contratação

Candidatos talentosos não consideram a marca como garantida. Eles buscam ativamente por marcas que se alinham com o ambiente de escritório preferido, até seus potenciais colegas de trabalho e benefícios para a empresa. Mensagens de vídeo de membros internos da equipe calorosos e convidativos podem influenciar os possíveis candidatos a enviarem cartas de apresentação e currículos. 

Normalmente, um vídeo de reprodução automática incorporado é uma má ideia, mas a página de empregos do Spotify usa-o de maneira não-discursiva. Ele oferece uma campanha de busca de emprego e um vídeo que fica em segundo plano e mostra a mensagem e a finalidade da marca. 

 

  1. Suas páginas de produtos

Tente explicar com palavras como montar uma caixa e será desajeitado e chato. Uma solução melhor seria reunir um vídeo rápido. O mesmo pode ser verdade para muitos produtos e serviços que exigem pesquisa e compreensão para levar os consumidores a comprar. A única ressalva? Os vídeos da página do produto não devem ser excessivamente agressivos. Sim, eles podem exaltar as vantagens dos seus produtos, como seus recursos exclusivos, mas eles não devem tentar fazer o trabalho do vendedor. 

 

Debates à parte, todo site de negócios tem pelo menos uma página que provavelmente poderia ser reforçada com um vídeo. O melhor de tudo é que os vídeos não precisam ter qualidade profissional e não precisam ser um experimento do tipo tudo ou nada. Alguns testes podem determinar se o vídeo tem a performance certa para o trabalho em alguma página de seu site, oferecendo aos profissionais de marketing insights mais profundos sobre como obter mais leads e melhorar as vendas. 

 

Imagem cortesia: Pixabay