Se você conseguir colocar sua mensagem, mercado e mídia corretamente, estará no seu caminho para o domínio do marketing. 

 

Existem basicamente três componentes para o marketing: uma mensagem, uma mídia para entregá-la e um mercado para receber e responder a ela. Nenhum pode funcionar sem os outros – cada um alimenta os outros. 

Existem várias maneiras de tornar o triângulo de marketing ineficiente, mas há apenas uma maneira de acertar: Mensagem Correta, Mercado Correto e Mídia Certa. 

Agora, vamos ver as três partes funcionando de maneira eficaz e em sincronia com as outras. 

 

Mercados 

Quando você escolhe e usa mídia, é vital saber quem você está tentando alcançar, atrair, interessar e persuadir, e como eles preferem receber informações e ofertas. Quando você cria sua mensagem, precisa saber para quem ela é (e pra quem não é). Quem você quer como cliente deve governar tudo. 

No entanto, a maior parte do marketing permanece centrada no produto, não no cliente, e a maior parte do marketing é muito amplo, vago e genérico, não estreito, focado e específico. Infelizmente, a maioria dos empresários não consegue descrever com precisão e com exatidão exatamente quem eles querem alcançar, quem é seu cliente ideal ou quem é seu cliente atual; na maior parte, eles estão jogando dardos no escuro. 

Se você é novo nos negócios e não tem dados acumulados sobre seu mercado, verifique sua associação comercial ou até mesmo os concorrentes em busca de algumas pistas. Ou comece com suas próprias preferências. Quem você quer como cliente? De uma forma ou de outra, tente não considerar “todos e qualquer um” como sua primeira resposta. 

 

Mensagem 

As pessoas estão mais facilmente e rapidamente interessadas em informações diretamente relacionadas ao que lhes interessa – especialmente informações que prometem segredos fascinantes, soluções para problemas, prevenção de ameaças terríveis, promessas de benefícios sedutores ou “notícias de última hora” oportunas.  

Uma boa maneira de pensar sobre as informações que você pode criar e oferecer é que elas devem ser como uma isca, e um princípio-chave é: “combinar a isca com o peixe que quer pegar”. No marketing, “isca” significa duas coisas: sua mensagem e qualquer coisa que você ofereça para obter uma resposta, seja literatura e informação, um serviço gratuito ou um presente de um tipo ou outro. 

A maioria dos empresários obtém resultados insatisfatórios em seus anúncios e marketing, porque eles não usam iscas, usam iscas ruins ou iscas erradas para os peixes que esperam atrair. 

Também há um problema maior em relação à isca: a maior parte do marketing empresarial é genérica, seguindo um formato único. A maior parte do marketing é feita com ferramentas genéricas: uma brochura, um catálogo, um site generalizado. Mas uma única medida nunca serve para todos. O que é magnético é uma mensagem individual! É algo que assim que você vê, você se arrepia porque é algo feito claramente para você, sobre você, que combina com você e com os seus problemas, medos, paixão e esperanças. 

 

Mídia 

Sua lista de opções de mídia é longa e elas continuam se expandindo em ritmo acelerado. Então, como você decide o que funcionará e o que é essencial? 

Primeiro, varia muito de negócio para negócio. Mas o mais importante, tem a ver com quem você está tentando alcançar. Eles prestam atenção e respondem à mídia que você pretende utilizar? A única coisa certa é a seguinte: se a mídia não puder ser usada para enviar uma mensagem de resposta direta, ignore-a. 

Um aviso: a mídia que você prefere usar, as formas como se comunica e acessa informações e entretenimento, e suas ideias sobre o que ninguém mais faz ou o que todo mundo faz agora não significam engajamento. Somente o que o seu público-alvo e o que ele realmente prefere e se envolve é o que realmente importa para você. 

Sua diretriz é tentar encontrar maneiras de usar o maior número possível de mídias diferentes. A maioria dos donos de empresas torna-se preguiçosamente dependente de apenas um, dois ou três meios de conseguir clientes, ficando vulneráveis a interrupções repentinas nos negócios e à entrada de uma concorrência mais agressiva. 

 

Imagem cortesia: Pixabay