Inúmeros negócios começam e terminam a cada ano, e o número de empresas que se fecha é assustador. Pode-se dizer que aproximadamente 50% dos negócios se fecham nos primeiros cinco anos. Muitos mais fecham depois.

Quando um empresário começa um negócio, a excitação é alta, e a empolgação inicial faz parecer com que boas ideias pareçam como eternamente boas. Entretanto, são muitos os fatores que definem o sucesso de uma empresa.

Marketing pode ser, talvez, o fator mais importante e determinante ao sucesso de um negócio, afinal o marketing nos negócios vai além da visão simplista de marketing que a maioria das pessoas têm, e este pode ser um dos principais erros que causa a morte de muitos negócios.

 

Não ter uma estratégia de e-mail

 

A frase “o dinheiro está no topo da lista” não é apenas um clichê, é um fato comprovado.

Quando você vê que a maioria dos negócios bem-sucedidos de startups online de hoje, você irá perceber o seguinte: a maioria dos maiores negócios começa com a captura do endereço de e-mail dos usuários; e que a maioria das empresas adota um e-mail marketing também. De fato, a gigante do e-commerce, a Amazon, é reconhecida por sua sofisticada estratégia de e-mail, o que contribui para uma excelente conversão em vendas.

Estudos recentes dizem que cerca de 500 milhões de vendas são convertidas através de experiencias de e-mail ou conversão online, sendo observado que a conversão via e-mail marketing mostra-se maior que a de pesquisa em navegadores e em redes sociais combinadas.

E-mails tem uma elevada taxa de conversão de compras, um percentual de 3,19%, em comparação a taxa de 1,95% de pesquisas online e 0,71% de redes sociais.

Com isso, a chave para o sucesso de sua companhia e ampliação de suas vendas esta (em parte) na construção de um bom catálogo de e-mails Em vez de enviar o mesmo e-mail para todos, segmente sua lista de e-mails por interesse do usuário, idade, local, sexo e outros fatores relevantes para garantir que você seja capaz de enviar apenas o e-mail mais relevante para as pessoas na sua lista.

Não usar o princípio de familiaridade

Um dos primeiros estudos de caso que provam a eficácia do “mero efeito de exposição” (também conhecido como “princípio de familiaridade”) foi um experimento conduzido em que um estudante circulava vestido com um grande saco preto, com apenas os pés visíveis. Foi observada reação dos outros estudantes a este estranho “saco preto”. Como esperado, a maioria de seus alunos inicialmente trataram o voluntário com hostilidade, mas quanto mais eles foram expostos, mais curiosos ficaram.

Como a exposição aumentou, os alunos eventualmente desenvolveram uma afinidade com o “saco”. A experiência provou que, com uma exposição constante, podemos vir a gostar de algo que inicialmente não gostamos ou ignoramos.

Em estudos recentes foi revelado que nós somos influenciados em grande parte por nossa exposição consistente a determinados produtos e marcas, mesmo sem estarmos cientes desta exposição. Quando você vê o seu ator favorito usar um determinado produto, você sintonizar a TV para ver o mesmo produto anunciado e, em seguida, você vê online e encontrou o mesmo produto anunciado, você gradualmente, subconscientemente, começar a desenvolver um gosto por esse produto. Este é o princípio de familiaridade em ação, e os novos empresários que ignoram este efeito correm perigo.

Quando ninguém sabe sobre você ou seus produtos, torna-se ainda mais importante usar o princípio de familiaridade para garantir que os usuários potenciais fiquem constantemente expostos à sua marca, até que eles não podem mais esquecer. Se você está construindo e esperando que eles venham voluntariamente, bem, eles não virão. Você precisa transmitir uma mensagem sobre sua marca e produtos, e não apenas em um canal; usar o maior número de mídias possível, pagas e livres, para introduzir seus produtos para o seu mercado-alvo repetidamente. Isso resultará em uma afinidade com sua marca, e eventualmente vendas.