Com base em um estudo abrangente com proprietários de pequenas empresas, percebeu-se que os mais bem-sucedidos apresentavam hábitos em comum, e que podem ajudá-lo a se preparar para o futuro, sem sacrificar suas relações com clientes, trabalho ou equipe.

 

Familiarize-se com rotinas financeiras fundamentais.

Cada negócio tem um fluxo e refluxo natural, um padrão rítmico de renda e despesas. Às vezes é devido a sazonalidade. Às vezes é devido a duração dos projetos e os termos do contrato. Em qualquer caso, análises financeiras semanais e mensais são necessárias para que se consiga mensurar a frequência e escala de suas operações e a extensão em que sua empresa pode estar crescendo, ou o risco devido aos clientes.

Um orçamento é simplesmente uma expectativa para os resultados do negócio. Inicialmente, faça um orçamento no primeiro dia do mês para estimar os ganhos que você receberá esse mês e quanto você pagará com despesas. Em seguida, reveja o orçamento em comparação com os resultados reais no final do mês. Descarte e repita. Você vai se tornar melhor com o tempo. E por causa do orçamento, você vai tomar decisões mais concretas e identificar possíveis problemas antes que eles ocorram.

 

Pague o governo, os credores e você mesmo.

Estes três hábitos demandam disciplina na gestão do dinheiro. Um real de receita não é um real de lucro – e negligenciar essa noção pode cavar um buraco de 10 metros de profundidade para o seu negócio.

O dinheiro que você reservou para impostos não é realmente seu dinheiro. Pertence ao governo, e por isso é melhor deixá-lo separado imediatamente, e não o confundir com sua renda empresarial restante. Para os impostos federais, a regra da reserva de dinheiro vai se tornar a sua melhor amiga o porto seguro é seu amigo. Reserve pelo menos 90% dos impostos no ano anterior, e você estará livre de problemas.

Reduzir uma dívida também é algo bom a fazer. Existem momentos em que é necessário assumir uma dívida a curto prazo para permitir o crescimento de seu negócio. No entanto, uma dívida desnecessária é um dreno em seu negócio. E mais importante, uma vez que você tem dívidas, é importante fazer pagamentos consistentes e proativamente reduzir o montante principal.

Outro fator relevante é pagar um salário para si mesmo. O termo “salário” pode não ocorrer na prática, com um holerite ou comprovantes, mas você pode (e deve) retirar dinheiro da sua conta comercial em intervalos regulares para reservar o seu rendimento pessoal (de forma regrada, claro). Quando você paga a si mesmo, você se força a pensar sobre o seu negócio e sua renda pessoal separadamente.

 

Estabeleça uma estrutura de negócios ideal

As estruturas comuns de negócios são empresas individuais, parcerias e corporações. Cada estrutura tem diferentes requisitos legais e fiscais. Enquanto cada vez mais profissionais independentes estão optando por incorporarem-se a empresas, uma empresa pode não ser a melhor estrutura para o seu negócio. Se você não tem certeza qual estrutura é melhor para o seu negócio, você deve procurar um aconselhamento profissional por causa da despesa envolvida na mudança e manutenção de uma estrutura de negócios.

 

Maximize seus benefícios fiscais

Aproveite todos os benefícios fiscais disponíveis para sua empresa. Se não o fizer, estará fazendo um desserviço para o seu negócio. Baixas e deduções reduzem sua renda tributável e, portanto, reduzir o montante que você paga ao governo. Existem pessoas que fazem tal ato de forma incorreta, porém existe um aspecto legal, correto, e que deve ser aproveitado em prol do crescimento de sua empresa.