Como qualquer ponto de referência ou de reflexão, os jovens que ingressaram recentemente no mercado de trabalho, os conhecidos como Millennials foram submetidos a uma variedade de estereótipos negativos nos últimos anos, especialmente porque em pouco tempo, uma quantidade significativamente grande ingressou no mercado de trabalho. Muitos lutaram contra esses estereótipos negativos e contra os indivíduos aparentemente fora de contato que acreditam em ideias sobre individualidade, falta de responsabilidade e pró-atividade. Há ainda uma cultura que prega que esta falta de responsabilidade se amplia também para o planejamento financeiro pessoal, e muitas pessoas associam os jovens a empréstimos estudantis e descontrole no uso do cartão de crédito.

Felizmente, muitas empresas escolheram ter fé nos Millennials e atentar para os nossos pensamentos, opiniões e experiências quando se trata de dinheiro, poupança e investimento. Pesquisas recentes divulgadas em grandes portais de economia, que examinaram as atitudes e os comportamentos de 500 trabalhadores indicam que não só os Millennials são financeiramente mais experientes quanto outras gerações, mas às vezes, ainda mais.

De acordo com os resultados da pesquisa, 86 por cento dos Millennials consideram a importância de manter um bom rendimento em contas de poupança e investimento, e que 76 por cento pensam como um complemento de sua renda de aposentadoria, a poupança que começaram a montar assim que começaram trabalhar. É claro que os Millennials tomaram conhecimento do aumento dos custos de vida, e estão se preparando para um futuro econômico potencialmente instável.

Para superar tudo, Millennials são mais de quatro vezes mais propensos a conseguir dinheiro extra para suas poupanças, em comparação ao recolhido por seu precessores da geração Baby Boomer.

Isso é incrível de ouvir.

Essas práticas são certamente indicativas de responsabilidade pessoal, bem como acesso a uma variedade de recursos de aconselhamento financeiro. Com tudo o que está disponível na Internet, seria de esperar que as gerações de hoje compreendam mais sobre como o mundo funciona do que seus pais e avós.

Millennials são a “geração criativa” – e isso não é ruim.

Então, o que isso significa para o local de trabalho? A maioria dos millenials não vive os estereótipos que alguns foram levados a acreditar. Responsabilidade financeira e maturidade são características fundamentais, e os dados acima só reforçam a ideia de que esta geração está atenta ao nosso futuro.

Mas o que mais marca nossa geração? Sobre o que devemos estar entusiasmados?

Cada vez mais o termo Millenials vem sendo deixado de lado em prol de uma descrição de “geração criativa”. Temos acesso sem precedentes à informação – portanto, conhecimento que podemos aplicar de muitas maneiras diferentes.

Os smartphones criaram milhões de ideias para aplicativos, e muitos Millennials estão no leme. Dadas essas ferramentas digitais, simplesmente queremos criar, construir e causar um impacto. Estou orgulhoso desta força.

A idade é uma mentalidade.

Por isso, é importante se concentrar muito mais na mentalidade que o jovem tem do que em sua idade numérica. Para se manter jovem, você deve ser curioso, sempre pronto para aprender algo novo, e apreciativo das coisas maravilhosas da vida.

Existem pessoas com um perfil jovem em todas as gerações, basta olhá-las com atenção e procurar com cuidado. O que as une é o desejo de aprender coisas novas, não só da nossa incrível fonte de informação, mas também de cada uma.

Pense na sabedoria como códigos de trapaça para a vida. Pense nos erros do passado feitos como lições que você não precisa aprender da maneira mais difícil.

Vamos esquecer as generalizações de gerações. É seguro dizer que provavelmente é melhor subestimar qualquer grupo ou assumir que eles não conhecem o seu verdadeiro valor ou valor. É mais importante que aprendamos uns com os outros e certifique-se de que todos nos tornemos parte da geração criativa sempre importante.

Quem você vai ajudar? O que você vai construir? E o mais importante: qual legado você deixará para trás?

 

Imagem cortesia: Pexels