Líderes delegam trabalho importante quando confiam em sua equipe e conhecem seu próprio valor.

 

Mudar de “empregado” para “gerente” raramente é uma transição suave. Um dos componentes mais difíceis desse movimento é entender quando parar e quando começar a gerenciar. E sim, eles são conjuntos de habilidades diferentes.

A verdade é que, mesmo para a maioria dos empresários e executivos de nível sênior, delegar não é fácil. Por quê? Os pontos abaixo podem explicar por que não delegamos – e razões pelas quais essas respostas não se sustentam.

 

Sua equipe já está muito ocupada: sua equipe está trabalhando duro, certo? Na verdade, eles estão dizendo que estão sobrecarregados. Como você pode lhes delegar ainda mais trabalho quando já estão sobrecarregados?

Falta de habilidade: você está preocupado com a qualidade. Afinal, você faz isso há muito tempo. Como você pode esperar que alguém o faça tão bem quanto você?

Falta de envolvimento: este projeto é a sua paixão. Outros não estão envolvidos nisso como você é. Eles simplesmente não vão dar o amor que o projeto merece.

Perda de controle: se você fizer isso, você sabe que será feito corretamente. Se eles fizerem, não há garantias. Com o seu nome no produto final, é o seu trabalho na reta, não deles.

Muito lento: com sua experiência, você sabe que pode fazê-lo mais rápido e esse projeto precisa de velocidade. É mais fácil e muito mais rápido fazer isso sozinho.

Você é inseguro: este dói. Talvez, apenas talvez, se alguém faz o trabalho e o faça bem, você não é tão essencial quanto pensa.

 

A boa notícia é que, se algum desses pensamentos cruzar sua mente, você não está sozinho. Se não, parabéns – e você provavelmente não está sendo honesto consigo mesmo.

Então, por que você deve delegar?

 

Não é um trabalho para uma pessoa só: ir de um colaborador individual a um gerente – e até um executivo – significa que você tem escopo e responsabilidades adicionais. Delegar é trabalhar de maneira mais inteligente. Você não pode fazer tudo sozinho. Os gerentes que não delegam não estão apenas fazendo seu próprio trabalho, eles estão fazendo o trabalho daqueles a quem deveriam delegar.

Você está sufocando o crescimento deles: na realização de pesquisas com funcionários, constata-se que o crescimento é uma das chaves para criar um ambiente de trabalho engajado. A falta de oportunidades resultará na estagnação, no desligamento e no desgaste dos funcionários. Não delegar significa que esses funcionários não têm a oportunidade de crescer dentro da empresa.

É um sinal de confiança: os funcionários que se sentem microgerenciados e que não podem desempenhar o trabalho com o melhor de suas habilidades sentem tanto a falta de autonomia quanto a falta de confiança. Isso, por sua vez, sufoca muito a criatividade e o desempenho. Conferir-lhes confiança através da delegação ajuda na construção de relacionamentos e na autoconfiança.

Você não pode ser promovido até que seja substituível: talvez você não esteja procurando uma promoção. Ou talvez você esteja. No entanto, sua equipe não pode assumir suas responsabilidades até que aprendam como fazer o que você já está fazendo. Então, não delegar significa que você está preso onde está. E nós já sabemos o que isso faz com seu próprio nível de engajamento.

Você pode não ser a melhor pessoa para o trabalho: isso é difícil. Confiar somente em seus próprios talentos não tira proveito das habilidades pelas quais você contratou sua equipe. Talvez, apenas talvez, alguém em sua equipe possa fazer o trabalho ainda melhor do que você. Enquanto isso pode ferir o seu ego, qual é o objetivo final? Fazer o trabalho ou acariciar seu ego? Delegue-o!

 

Como diz o velho ditado, “concentre-se no que você faz de melhor e delegue o restante”. Não apenas seu desempenho aumentará, mas também o desempenho daqueles ao seu redor.

 

Imagem cortesia: Pixabay