Os trabalhadores são pessoas reais, não robôs. Os locais de trabalho físicos devem refletir isso.

 

Você não precisa ser um guru da administração para saber que as empresas têm melhor desempenho quando funcionários e gerentes confiam uns nos outros.

Os dados confirmam essa intuição aparentemente óbvia. Métricas de confiança compõem dois terços dos critérios que a revista Fortune usa em sua lista das “100 melhores empresas para se trabalhar”.

É claro que existem muitas maneiras de promover a confiança no trabalho, desde os retiros da empresa até os processos transparentes de tomada de decisão. Mas uma estratégia que muitas vezes é negligenciada é o design do local de trabalho. Os layouts de escritório que criam confiança dão aos funcionários controle sobre seus espaços de trabalho – e permitem que eles ditem como e onde farão seu melhor trabalho.

No entanto, apesar dessa observação óbvia, o status quo existente no local de trabalho é um dos extremos. Com muita frequência, as pessoas acabam isoladas em fazendas de cubículos ou afogadas no barulho de um escritório aberto.

Não precisa ser assim: a pesquisa do escritório de arquitetura Gensler mostrou que não importa se um local de trabalho é aberto ou fechado; um escritório aumentará a produtividade se for projetado para atender às necessidades específicas dos funcionários.

Aqui está uma lista descrevendo algumas dessas necessidades:

 

  1. Privacidade: dê aos funcionários mais privacidade, mesmo que isso não envolva um escritório particular.

Considere a necessidade de privacidade. Ninguém quer perturbar uma sala cheia de colegas com um telefonema alto – ou se encontrar com um cliente na frente de um público.

Não é possível dar a todos os funcionários um escritório particular. Mas os gerentes podem encontrar um meio feliz para os funcionários que buscam privacidade. Algumas empresas estão fazendo isso revivendo uma relíquia do passado – uma espécie de “cabine telefônica”.

A Microsoft, por exemplo, recentemente espalhou quartos com painéis de vidro à prova de som em toda a sede em Seattle. Os funcionários os usam para concluir todos os tipos de tarefas que exigem concentração e tranquilidade, desde telefonemas de clientes até códigos de programação.

Essas cabines são populares entre os trabalhadores porque acrescentam privacidade e minimizam a autoconsciência. Mas elas também permitem que os gerentes mostrem que confiam em sua equipe para permanecer na tarefa, não importa onde estejam trabalhando.

 

  1. Sentir-se “em casa”: faça com que os funcionários se sintam assim, mesmo no trabalho.

Outras empresas estão sinalizando sua confiança em seus trabalhadores fazendo com que se sintam mais em casa. Os executivos da Airbnb modelaram a sede da empresa baseando-se em apartamentos reais listados em seu site. A empresa incentiva os funcionários a fazerem seu trabalho em qualquer lugar, desde um convidativo sofá da sala até um balcão de cozinha movimentado, dependendo da natureza de suas tarefas.

 

  1. Assumindo a liderança: deixe os funcionários assumirem a liderança no design do local de trabalho.

Os empregadores podem usar ainda mais o design para sinalizar a confiança que têm em seus funcionários, capacitando-os para criar seus próprios espaços de trabalho.

Isso não significa armar todos no escritório com um rolo de pintura e uma marreta. Mas um elemento aparentemente tão pequeno quanto a mobília pode dar aos empregados essa sensação de liberdade e controle.

Os empregadores com visão de futuro estão fazendo exatamente isso. Antes de projetar sua nova sede em Milwaukee, nosso cliente Northwestern Mutual entrevistou seus funcionários e descobriu que eles queriam espaços de trabalho que pudessem mover e controlar. Nossa equipe na KI projetou o sistema resultante, chamado Tattoo.

Ao invés de pegar seus pertences e se mudar para uma sala de conferência, os funcionários da Northwestern Mutual podem agora juntar as mesas para uma reunião de equipe improvisada. Um membro da equipe pode deslizar sobre uma parede móvel e usá-la como quadro branco para uma sessão de brainstorming. O executivo da Northwestern Mutual, Cal Schattschneider, disse que o novo design permite que “as pessoas trabalhem melhor, seja onde for”.

 

  1. Você se importa: mostre aos funcionários que você se importa com os interesses deles fora do trabalho.

Peças de mobiliário flexíveis com múltiplos usos também podem comunicar aos funcionários que seus empregadores se preocupam com suas vidas fora do escritório. Considere um banquinho que funciona como um armário de armazenamento. Faz uma conversa improvisada mais fácil – e dá ao trabalhador um lugar para esconder sua bolsa de ginástica para que ela possa chegar à aula de ioga na hora certa.

Ao permitir que os funcionários se encarreguem de seu ambiente, os executivos fazem mais do que construir confiança e comunidade. Eles economizam dinheiro também.

Os empregadores tendem a gostar de abrir escritórios em parte porque eles parecem menos caros. Mas quando as equipes podem reorganizar seus espaços de trabalho em tempo real, os empregadores não precisam ligar para as instalações nem pagar a conta de uma renovação maciça, o que pode custar muito caro.

 

A mensagem geral aqui? Os trabalhadores são pessoas reais, não robôs. Eles têm necessidades humanas específicas. Ao projetar espaços de trabalho físicos que permitem aos seres humanos que os ocupam ditarem seu layout, os gerentes podem mostrar que realmente entendem seus funcionários – e forjar a confiança no processo.

 

Imagem cortesia: Pixabay